Pérola do Tribal

Isabel Botelho é instrutora de yoga e dança tribal há cerca de 4 anos em seu próprio estúdio de dança, localizado em Bragança Paulista/SP. Mantém um aperfeiçoamento constante através de seus estudos em Tribal Fusion*, American Tribal Style®* e Tribal Brasil*. Dentre seus projetos recentes está a realização o 1º Encontro de Dança Tribal de Bragança Paulista. Nesta entrevista, ela nos conta a sua trajetória na dança tribal, o cenário da dança na região e suas expectativas para com o evento.

Isabel Botelho teve seu primeiro contato com o tribal em 2013, através de um workshop de American Tribal Style® com Mariana Quadros e Rebeca Piñeiro na antiga escola Campo das Tribos, atual Studio Rebeca Piñeiro. Como ela nos conta, matriculou-se no curso por necessidade: na época, dava aulas de dança do ventre e foi chamada para cobrir a licença maternidade da professora de dança do ventre do Clube de Campo de Bragança Paulista, e ao chegar no local, deparou-se com uma turma que queria montar uma coreografia de tribal para o festival de final de ano do clube. Como não conhecia nada sobre a dança, foi estudar, e em suas pesquisas encontrou a escola Campo das Tribos. “Fiquei encantada, achei super lindo e dificílimo”, diz ela. Mas somente o workshop não foi suficiente para a coreografia, Isabel sentiu a necessidade de incorporar mais coisas, então se matriculou em aulas de tribal fusion com Gabriela Miranda e Yoli Mendes, o suficiente para desenvolver seu trabalho.

15 de abril de 2017. Boutique Vintage Brechó e Bar. Foto: Leandro Pena.

Todavia, sua paixão mesmo foi pelo ATS®, o que a levou a se matricular nas aulas de Lilian no Espaço Romany e, desde 2013, não parou mais de estudar. Em 2015, teve a oportunidade de vivenciar o workshop com Carolena Nericcio, mãe do ATS®, e foi neste curso que conheceu Dani Piva, de Atibaia, e juntas formaram uma dupla de ATS® para estudo e apresentação. Recentemente, em 2016, deu início também aos seus estudos em Tribal Brasil com Kilma Farias por intermédio da professora Aldenira Nascimento.

Atualmente, ela ministra aulas de Tribal Belly Dance em seu espaço, como ela mesma nos explica: são movimentos desconstruídos do ATS® num exercício de improviso coordenado em grupo, o qual é denominado ITS* (Improvisational Tribal Style), mesclando movimentos de dança do ventre, danças urbanas e dança indiana. Sobre o cenário da dança tribal na região, Isabel diz que a maioria das dançarinas são de Dança do Ventre e que o movimento do tribal ainda está começando, possuindo apenas algumas “pérolas” na região, sendo ela e a Nanny em Bragança Paulista e a Dani Piva em Atibaia. Por este motivo, nasceu a ideia de criar um encontro de dança tribal na cidade como uma forma de apresentar e propagar o tribal como uma “evolução da dança oriental”.

Studio Isabel Botelho. Foto: Acervo Pessoal/Isabel Botelho

* Para desambiguação de terminologias, vide a aba “Glossário“.

Post Author: Melissa Souza

Melissa Souza é dançarina e produtora na área da dança tribal e graduanda em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Faccamp. É também criadora do portal Tribal Archive, autora do romance adolescente "Momentos dos Delírios" e atua com assessoria de comunicação para empreendedores e artistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *