Shaman Tribal apresenta: espetáculo Sororitas

0
12
views

“Juntas somos mais belas, melhores e mais fortes” Paula Braz

Com corpo de baile composto exclusivamente por mulheres, o espetáculo Sororitas, em desenvolvimento há 24 meses, conta com trilha sonora executada ao vivo, coreografias de dança, performances e interpretação de poesia, tendo como tema principal o empoderamento feminino através da sororidade. Em meio ao musical, Paula Braz, idealizadora do espetáculo, aponta dados estatísticos no Brasil acerca da  violência sofrida pelas mulheres como uma forma de conscientizar o público da relevância do feminismo e seus conceitos de igualdade de gênero, utilizando a representatividade como ferramenta de empoderamento feminino.

Paula Braz, diretora da cia Shaman Tribal e do espetáculo Sororitas. Fotografia por Melissa Souza. Mundo de Oz, Aparecida/SP, 22 de abril de 2017.

Com núcleos em São Paulo e Rio Grande do Norte, a companhia Shaman Tribal desenvolve há 10 anos um estilo próprio dentro da dança tribal, fundamentado por um trabalho intenso de pesquisas, utilizando-se de estéticas distintas, colagens e alternando técnicas próprias do estilo a movimentos da vida cotidiana, utilizando-se de elementos cênicos reais e muitas vezes orgânicos, assemelhando-se aos espetáculos interativos dos anos 60. O sincronismo e a bricolagem são elementos fortemente percebidos nas composições coreográficas, nos figurinos, nas maquiagens e nas trilhas sonoras. Signos, símbolos, mitos e representações das antigas religiões matriarcais geraram personagens arquetípicos da esfera feminina e a dança como ritual se tornou marca registrada da companhia.

Em Sororitas, as coreografias são fusões de danças populares brasileiras, danças do norte da África, danças indianas, flamenco e dança contemporânea. Essa fusão também está presente no repertório musical do espetáculo, composto em sua maioria por músicas populares brasileiras e músicas autorais do grupo, além de músicas em youruba, espanhol, húngaro e inglês, sobrepostos a ritmos árabes e brasileiros. Os figurinos trazem uma representação da nossa hibridação cultural enquanto brasileiras, apresentando a mulher sob muitas etnias e culturas, como respeito a diversidade e signo do conceito de que “somos uma”.

Fundada por Paula Braz, Cibelle Souza e Ellen Paes, atualmente a cia é dirigida por Paula e Cibelle, que em 2016 comemoraram uma década de “parceria-sociedade-casamento”, como publicou Paula em seu perfil nas redes sociais, a companhia Shaman Tribal foram as pioneiras do estilo na cidade de Rio Claro/SP e no Rio Grande do Norte, e responsáveis também pela disseminação do estilo na cidade de Brasília. Premiada em importantes festivais, a companhia soma atualmente, 22 integrantes no corpo de baile, além de colaboradoras na assessoria de imprensa e comunicação, assessoria de mídias sociais, núcleo de figurinos e cenário digital. Em 2013, estiveram presentes no Tribal Fest (San Francisco/USA), um dos maiores festivais internacionais de dança tribal que existiu, ganhando visibilidade internacional na cena tribal.

Ficha Técnica
Concepção: Paula Braz e Cibelle Souza
Roteiro e Direção Geral: Paula Braz
Corpo de Baile: Andrea V. Filik, Andréa Cristina de S. Araújo Jordão, Paula Braz, Bárbara L. J. Menin, Emi Ionashiro, Gabriela de S. Góes, Gabrielli A. Cassab, Marcia B. de Carvalho, Paloma de Carvalho Maioral Saito, Simone I. Hokama, Tatiana A. Pereira e Thais V. Quilles.
Arranjos vocais: Gabriela Góes, Thais Quilles e Paula Braz / Coro: todas
Arranjos musicais – Derbakes: Thais Quilles, Simone Hokama, Andrea Filik, Paula Braz, Paloma Maioral, Emi Ionashiro / Atabaques: Andrea Filik, Bárbara Leocárdio, Thais Quilles, Emi Ionashiro, Paloma Maioral e Tatiana Araújo. / Tabel: Márcia Carvalho, Emi Ionashiro, Paloma Maioral / Doumbek: Andrea Filik e Thais Quilles / Timbau: Márcia Carvalho, Emi Ionashiro, Paloma Maioral / Rebolo e Triângulo: Gabriela Goes / Flauta e percussivos: Paula Braz  / Xilofone e xequerê: Bárbara Leocárdio / Berimbau e harpa de boca: Marcia Carvalho e Gabriella Cassab / Pandeiros: Tatiana Araújo e Gabrielli Cassab / Snujs: Andrea Jordão, Tatiana Araújo, Bárbara Leocárdio, Márcia Carvalho, Gabriela Góes e Gabrielli Cassab

Melissa Art

Melissa Art

Leonina na casa dos 20, Melissa Souza é natural de Jundiaí/SP, mas o coração é de Minas. Produtora e jornalista, atua com assessoria de mídias digitais para empreendedores e artistas.
Melissa Art

Últimos posts por Melissa Art (exibir todos)

Liked it? Take a second to support Tribal Archive on Patreon!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here